RM Ed 147 Bancas RM - Facebook Assine Magnum ED 143 ONLINE Todas edições-apresentação-demo RM ED 145 Online RM ED 144 Online

É com prazer que apresentamos a revista MAGNUM!

MAGNUM é uma Revista dedicada ao universo das Armas de Fogo. Aborda Colecionismo, Tiro Esportivo, Munições, Recarga, Balística e Legislação pertinente ao assunto. Além de abordar Arqueiria, Caça, Cutelaria, promover entrevistas com pessoas ligadas a cada um desses setores e cobrir lançamentos de novos produtos - no Brasil e no mundo -, buscando estimular seus Leitores ao trânsito saudável, consciente e responsável através desses temas.

Confira abaixo 5 Edições Completas para Assinantes MAGNUM

Revista Magnum Edição 127

blog post image

Editorial

ARMAS TERRORISMO E LÁGRIMAS!

Fechamos 2015 com a aprovação, em Comissão Especial, do Projeto de Lei 3722, do Deputado catarinense Rogério Peninha. O texto aprovado, do deputado Laudivio Carvalho, difere bastante do texto original e não agradou a todos, mas seja como for é um enorme avanço na retomada de um direito que vem nos sendo retirado gradualmente há décadas.

O tramitar de qualquer projeto de lei no Brasil é de uma complexidade e morosidade acachapantes: o próprio Estatuto do Desarmamento, com pleno empenho de todo o governo, dos presidentes da Câmara e do Senado, vigência do chamado Mensalão e apoio de praticamente toda a imprensa, levou 5 anos para ser aprovado. Neste semestre ainda poderemos ver o nosso PL indo para votação em plenário da Câmara; e lá se travará mais uma batalha.

O fracasso do desarmamento na contenção ou diminuição dos crimes violentos deixa cada dia mais clara a necessidade urgente de mudanças na lei atual - e muitas pessoas até então isentas estão levantando essa bandeira, algo que tem causado grande preocupação aos defensores das restrições. No mundo a posição dos desarmamentistas também não é nem um pouco confortável: com os ataques terroristas em Paris, Copenhague, Hotel Radisson em Bamako, Universidade de Garissa, jornal satírico Charlie Hebdo e outros, ficou claro que leis restritivas, por mais fortes que sejam, não são capazes de impedir que terroristas tenham acesso às Armas de Fogo.

O Secretário-Geral da Interpol, Ronald Kenneth Noble, disse à ABC News que uma das únicas maneiras de impedir os terroristas de atingir alvos desarmados (“soft targets”, em inglês) seria permitir que cidadãos portassem Armas de Fogo em locais públicos e que as chamadas “Gun-Free Zones” deixassem de existir. Vejam bem, que disse isso não foi um diretor da NRA, do MVB ou de qualquer entidade pró-defesa. Quem disse isso foi o diretor geral de uma das mais conceituadas entidades policiais do mundo; e isso não é para ser desprezado.

Se no Brasil e no mundo o ano de 2015 não foi nem um pouco positivo para os adeptos do monopólio da força nas mãos do Estado, 2016 promete ser ainda pior. No último dia 5 de janeiro, Obama foi às lágrimas ao anunciar suas medidas executivas (que independem do Congresso) para limitar e restringir a posse de armas em solo norte-americano. Se as lágrimas soaram falsas, suas medidas foram piores ainda: mostraram aos Republicanos e a muitos Democratas favoráveis ao armamento que Obama não pensaria duas vezes em rasgar a Constituição se poder tivesse para isso. Para o antiarmas, restou a sensação de que tudo aqui era uma enorme farsa. E era mesmo! As medidas ou já estavam em uso ou foram abandonadas no passado por não apresentar nenhum resultado real. Um enorme tiro no pé.

No Congresso, os dois partidos foram responsáveis e rechaçaram todas as investidas de Obama. O motivo é muito simples: nunca as taxas de crimes violentos foram tão baixas nos EUA.

Em resumo, não tenho nenhum medo de afirmar que 2016 será um bom ano no que diz respeito à nossa liberdade. Será um ano de muita luta (não será fácil), sendo necessário que cada um se empenhe nisso, mas tenho a certeza de que teremos doze meses que refletem meus votos a todos vocês: que o Ano Novo seja repleto de boas lutas e grandes vitórias!

Edição Completa
Edição Completa
Assine a Revista Magnum On-Line

Edição 14 - Ano 3 - Janeiro/Fevereiro/Março 1989

blog post image

Editorial

Instrumentos Femininos?

Como todos sabem, o papel da mulher em importantes decisões na moderna sociedade está – felizmente – se acentuando.

Aqui e acolá, a presença feminina se faz sentir em importantes cargos públicos ou em empresas.

Edição Completa
Edição Completa
Assine a Revista Magnum On-Line

Edição Especial - Ed. 47 - Pistolas Nº 6

blog post image

Editorial

Como sabemos que uma das predileções de nossos Leitores sempre foram estas Armas Curtas que denominamos pistolas, decidimos lançar mais este Especial – uma compilação de várias armas, as quais originaram inúmeras cartas, faxes e, mais atualmente, e-mails daqueles que nos acompanham ou que apenas há pouco tempo também passaram a ser verdadeiros seguidores de MAGNUM e que, por tal razão, não puderam acompanhar algumas das reportagens ora elencadas nestas páginas.

Assim, seja por terem perdido algumas das edições passadas ou, ainda, por desejarem terem mãos os dados e características de várias pistolas que marcaram época (e muitas ainda marcam!), reunimos aqui aquelas que estão entre as mais significativas sob qualquer ponto de vista – seja História, funcionalidade e até mesmo acabamento, traduzido pelo emprego de variados materiais.

Nesse rol incluímos verdadeiros “monstros” do Mundo das Armas Curtas, tais como aDesert Eagle em calibre .50 AE, a imorredoura Walther PP, a sempre presente CZ – neste caso enfocando o Modelo 75 -, duas SIG-Sauers, uma moderna Walther (a P5), a HK USP no alternativo calibre 9 mm P e, como não poderia faltar àqueles que julgam ser, atualmente, o polímero a resposta definitiva às demandas de baixo custo e boaportabilidade por seu menor peso, uma Glock (Modelo 26).

Edição Completa
Edição Completa
Assine a Revista Magnum On-Line

Edição 60 - Ano 10 - Setembro/Outubro 1999

blog post image

Editorial

O grande erro de Bill Clinton

Em maio deste ano o mundo soube da 4ª tragédia envolvendo adolescentes com armas de fogo em pouco mais de 8 meses e no segundo mandato do presidente Bill Clinton.

Curiosamente, isso ocorreu poucos dias depois que o político maior dos EUA anunciou que também proibiria a importação de armas longas semiautomáticas que se pareçam de dotação militar e totalmente automáticas, ou seja, aquelas lá conhecidas como fuzis de assalto, como se isto, a aparência da arma, tivesse alguma importância. Como se percebe mais uma idiotice presidencial dele para “premiar” algum grupelho político dos EUA que se intimida com a aparência e não com a verdadeira potência do artefato.

Edição Completa
Edição Completa
Assine a Revista Magnum On-Line

Edição 56 - Ano 10 - Janeiro/Fevereiro 1998

blog post image

Editorial

OS GOVERNOS TENTAM DESARMAR QUEM MORRE E NÃO QUEM MATA!

Edição Completa
Edição Completa
Assine a Revista Magnum On-Line