RM Ed 147 Bancas ED 143 ONLINE Todas edições-apresentação-demo RM ED 144 Online RM ED 145 Online RM - Facebook Assine Magnum

É com prazer que apresentamos a revista MAGNUM!

MAGNUM é uma Revista dedicada ao universo das Armas de Fogo. Aborda Colecionismo, Tiro Esportivo, Munições, Recarga, Balística e Legislação pertinente ao assunto. Além de abordar Arqueiria, Caça, Cutelaria, promover entrevistas com pessoas ligadas a cada um desses setores e cobrir lançamentos de novos produtos - no Brasil e no mundo -, buscando estimular seus Leitores ao trânsito saudável, consciente e responsável através desses temas.

Confira abaixo 5 Edições Completas para Assinantes MAGNUM

Edição 14 - Ano 3 - Janeiro/Fevereiro/Março 1989

blog post image

Editorial

Instrumentos Femininos?

Como todos sabem, o papel da mulher em importantes decisões na moderna sociedade está – felizmente – se acentuando.

Aqui e acolá, a presença feminina se faz sentir em importantes cargos públicos ou em empresas.

Edição Completa
Edição Completa
Assine a Revista Magnum On-Line

Revista Magnum Edição 122

blog post image

Editorial

SOBRE FUTEBOL, ARMAS E POLÍTICA

O Governo Federal anunciou, de maneira orgulhosa, investimentos de aproximadamente 1,17 bilhão de reais em equipamentos e capacitação das Forças de Segurança para a realização da Copa do Mundo de Futebol, sediada neste ano no Brasil. Inegavelmente, a medida surtiu efeitos. Relatos de torcedores descrevem os momentos de calmaria percebidos antes, durante e depois das partidas, com parcas exceções. Em especial os estrangeiros, que não ousaram sair dos locais turísticos, ficaram impressionados com o grande número de Policiais e a total sensação de segurança.

A bonança demonstrada durante os jogos contrasta com os números letais do Mapa da Violência, estudo respeitado e apoiado pelo próprio Ministério da Justiça. O compêndio explicita, de maneira definitiva, que o Brasil é um país com números de guerra civil!

Com 1,09 milhão de homicídios entre 1980 e 2010, e média de 26,2 por 100 mil habitantes, o Brasil tem uma taxa anual de mortes violentas superior à de diversos conflitos armados internacionais, como o da Chechênia (25 mil), entre 1994 e 1996; e da guerra civil de Angola (1975-2002), com 20,3 mil mortos ao ano. Dos crimes do Brasil, apenas 8% foram solucionados e míseros 2% acabaram em punição aos assassinos. Logo mais, em 2016, teremos o maior evento esportivo do mundo ocorrendo em terras brasileiras e é de se esperar que o espetáculo da segurança pública com prazo de validade se repita, bem como o uso político do mesmo. Se há algo para se comemorar é que poderemos ver bem de pertinho nossos Atletas do Tiro, verdadeiros heróis no quesito tenacidade. Perseguidos por políticos, desprezados pela imprensa, preteridos por outros esportes e até mesmo por Organizações que deveriam por obrigação representar, defender e fomentar as atividades esportivas.

Durante a Copa, a seleção alemã massacrou a brasileira em um jogo de futebol. Massacrou, claro, não no sentido literal do vernáculo - uma vez que todos os jogadores sobreviveram e continuarão com suas vidas, quiçá levantando novamente a faixa em favor do desarmamento enquanto andam em carros blindados, são protegidos por Seguranças armados ou se beneficiando da real segurança de países onde atuam. No jogo da vida - da sua, da minha, da nossa vida real - a violência continua. A taxa de mortos chegou a 29 por 100 mil habitantes em 2012. Na Alemanha, é de 0,9. Mata-se no Brasil 32 vezes mais. O padrão de qualidade FIFA não evitou um massacre figurado em gramado e não evitará o massacre anual fora dele.

Edição Completa
Edição Completa
Assine a Revista Magnum On-Line

Edição 27 - Ano 5 - Fevereiro/Março 1992

blog post image

Editorial

Carta aberta ao Governador de São Paulo

A recente campanha “vamos desarmar São Paulo”, e alguns outros acontecimentos tendenciosa e claramente tentando “empurrar” a população do Estado contra as Armas de Fogo, mereceu um inteiro repúdio dos sérios desse país que apreciam e, na condição de editores de uma publicação especializada no assunto, sentimo-nos na obrigação moral e técnica de tecer comentários mais profundos sobre o tema.

Embora saibemos que o senhor não é homem chegado as armas de fogo, nem tampouco seu secretário de Segurança Pública, cumpre-nos mais uma vez, afirmar que o Estado algum do mundo pode garantir ao cidadão completa segurança e, assim, o direito de ter e portar uma Arma de Fogo devem ser respeitado mesmo porque alguns de nós não querem ficar à mercê de bandidos ou agressores como animais que vão para o abatedouro sem a mínima chance de defender-se.

Para que São Paulo não se torne uma “terra de ninguém”, como o Rio de Janeiro, onde a emissão de porte de armas está interrompida no governo Brizola, mas que tiveram cerca de US$ 2 milhões o consegue rapidamente (e que é francamente ridículo)

E que apelamos ao seu bom senso, atentando para os pontos que destacamos a seguir:

Edição Completa
Edição Completa
Assine a Revista Magnum On-Line

Edição Especial - Ed. 32 - Metralhadoras de Mão 2 - Ago / Set 2008

blog post image

Editorial

Após o sucesso que foi a edição 1 das armas que foram interessantemente chamadas “objetos de desejo”, cá estamos com a edição 2 sobre o interessante assunto que são as Metralhadoras de Mão (nomenclatura oficial para algo que é pelo leigo comumente denominado “submetralhadoras”) ou, simplesmente, “Mtr M” ou “subs”.

Seja no calibre que é quase unanimidade mundial para tal tipo de Armamento (9 mm Parabellum/9 mm Luger/9 x 19 mm) ou nas outras opções mais comuns existentes (.40 S&W/.45 ACP), as metralhadoras de mão são, efetivamente, instrumentos de grande utilidade quando empregadas de modo correto e, além disso, figuram entre as armas mais prazerosas de se disparar – mormente quando o Atirador é com elas familiarizado!

A mística ligada a tal tipo de Armamento é, de certo modo, baseada no poder de fogo que ele é capaz de oferecer ao Usuário e, também, pela interessante sensação de poder que ele proporciona - algo que somente quem dele faz uso ou, pelo menos, teve a oportunidade de experimentar, pode afirmar!

Compactas e muito letais, as Metralhadoras de Mão cumprem seu papel em mãos de Militares e Policiais, seja em teatros de guerra ou nos tempos atribulados que ora vivemos, quando elas têm papel preponderante no combate à marginalidade - onde são utilizadas, por vezes e i n felizmente, contra bandidos mais bem armados do que aqueles que os enfrentam.

Contudo, como o escopo deste Editorial é discorrer sobre o assunto que deu origem a mais este Especial de MAGNUM; e não aqui criticar.

Convidamos o Leitor a passar para a leitura desta excelente segunda compilação de mais algumas dignas representantes do conceito-base de Metralhadoras de Mão!

Os Editores

Edição Completa
Edição Completa
Assine a Revista Magnum On-Line

Edição 31 - Ano 5 - Fevereiro/Maço 1993

blog post image

Editorial

As lições do tumulto de Los Angeles

O tumulto da Grande Los Angeles, Califórnia, teve sua origem quando a televisão norte-americana, a partir do início de junho deste ano, pretensamente apenas informando que se aproximava o julgamento dos policiais envolvidos no espancamento do motorista negro Rodney King, insistentemente mostrava que nos telejornais apenas algumas cenas de um vídeo-tape amador que havia registrado o incidente. Nestas cenas, o motorista Rodney King era mostrado como a mais plena das vítimas, “alvo cruel da selvageria de policiais brancos.”

O total da gravação desse vídeo, entretanto, tem 18 minutos e 16 segundos e revela também que o forte motorista negro Rodney King (1,83m de altura e 113 kg de peso), mesmo após ter tomado duas descargas elétricas de 50000 volts cada de uma “stun gun”, embriagado que estava, levanta-se agilmente e, gritando palavrões, empurra um dos policiais, momento exato em que os outros três correm em sua defesa, golpeando o agressor com seus cassetetes e um deles chutando-o até que cesse a agressão. No final da fita de vídeo, King, já em vias de ser colocado na viatura policial, embora duramente espancado e algemado, ainda esboça uma última tentativa de agressão.

Edição Completa
Edição Completa
Assine a Revista Magnum On-Line